Blog Grupo SEG

Olá, tudo bem? Bem-vindo ao nosso blog! Em primeiro lugar, gostariamos de nos apresnetar: Somos da equipe do Grupo Solução em Gestão. A proposta deste blog é, sobretudo, buscar o que há de mais atual na internet e disponibilizar para você. Assim como mostrar as nossas ações e campanhas.

Primeiro Exame BERA realizado no CER IV

Postado em 28/04/2020 por BARBARA ANDRESSA RODRIGUES DOS SANTOS

Na tarde de ontem, 27, foi realizado o primeiro exame BERA no Centro Especializado em Reabilitação – CER IV. Segundo a Fonoaudióloga - pós graduada em Audiologia Clínica e Ocupacional, Michelle Trinca Medeiros, que realizou o exame o BERA (sigla em inglês para Brainstem Evoked Response Audiometry) também chamado de PEATE (em português, Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico) é um exame que avalia o percurso do som desde a entrada no ouvido, passando pelo nervo auditivo até o tronco encefálico, analisando a integridade das vias auditivas nervosas através do registro das atividades elétricas que ocorrem no sistema auditivo. A paciente Ana Sofia Bueno, de apenas cinco anos foi a primeira a realizar esse procedimento no CER IV. Sua mãe Silvana Rodrigues Bueno, conta que, ela foi diagnosticada com autismo logo nos poucos meses de vida e que busca tratamento para a filha há cinco anos. O exame pode ser realizado em qualquer idade com o paciente, preferencialmente, dormindo para que os movimentos não interfiram no resultado. Eletrodos são colocados na testa e atrás das orelhas e fone de inserção nos ouvidos, que produzem som para os eletrodos captarem os picos elétricos e registrarem as ondas eletrofisiológicas que representam a condução do som pelas diversas estruturas auditivas a serem interpretadas pelo Fonoaudiólogo ou Médico Otorrinolaringologista. É indicado para recém-nascidos com indicador de risco para deficiência auditiva ou àqueles com falha na Triagem Auditiva Neonatal Universal, mais conhecida como Teste da Orelhinha e para pacientes que inviabilizam a avaliação auditiva tradicional pela condição não colaborativa, com comprometimentos neurológico e/ou intelectual. Através do BERA, além da pesquisa dos limiares auditivos e das perdas auditivas, pode-se identificar malformações, tumores, neuropatias e lesões difusas como a Esclerose Múltipla e a Esclerosa Lateral Amiotrófica. Também auxilia no monitoramento auditivo em neurocirurgia e no diagnóstico de morte cerebral. Pelo SUS o exame é ofertado nos Centros Especializados em Reabilitação e/ou Serviços de Reabilitação Auditiva habilitados pelo Ministério da Saúde, o qual, juntamente com a Secretaria Estadual da Saúde do RS, estabelecem diretrizes e protocolos para a realização do exame, assim como de acesso dos pacientes ao mesmo. Segundo mãe de Ana, o desejo de ver a filha falando e se expressar é o que move ela. Silvana relata que, está na terceira semana de tratamento no CER IV e está maravilhada com o serviço prestado, a capacidade e atenção são uns dos aspectos que mais chama atenção referente aos profissionais que atendem sua filha. Segundo a fonoaudióloga Michele, a pessoa que apresenta sintomas como: dificuldade para escutar, zumbido, dor, entre outros, deve sempre procurar a sua Unidade Básica de Saúde, onde será dado o encaminhamento para os serviços especializados, se necessário.

Voltar